Solitude Aeturnus – Desacelerar é a Lei!

Tudo começou na primavera de 1987 no Texas, se formando na mente de John Perez, um sujeito que vinha fazendo barulho com uma banda chamada Rotting Corpse, adeptos do Thrash 80's, Perez ficou na banda de 85 a 87, até perceber que aquela não era bem sua praia, atormentado por Witchfinder General, Vitus, Nemesis, Sabbath …

Continue lendo Solitude Aeturnus – Desacelerar é a Lei!

Anúncios

Type o Negative – “Everything Dies”

Após o October Rust, os TON mergulhariam numa fase sem retorno, seu som experimentaria mais 3 discos, parcialmente distintos entre si, pela sonoridade, pelo contexto da obra. Em World Coming Down (1999), Peter escancara seu lado mais humano, um viciado buscando alguma luz, um membro duma grande família que passou a ver seus parentes morrerem …

Continue lendo Type o Negative – “Everything Dies”

Type O Negative – O nascimento de uma nova onda de roque gótico – Parte I

Meu primeiro contato com a música dos TON não foi um mar de rosas, dava tão pouca importância que nem lembro qual foi o disco que ouvi, possivelmente na casa d'algum chegado, naquele tempo, eu não sabia muita coisa, não sabia apreciar a música como arte, havia mergulhado numa ideologia corrompida e extremada, certas cegueiras …

Continue lendo Type O Negative – O nascimento de uma nova onda de roque gótico – Parte I

Candlemass – Final, Robert Lowe, Mats Léven, etc…

Antes de iniciar a era Lowe, vou deixar uma faixa pertencente ao disco auto-intitulado (2005) qual o vocalista testado foi Tony Martin, quase que mais um vocalista do alto escalão cai pra dentro da bagunça de Leif. Em 2006, Leif arriscou convidar uma figura das mais importantes da música lerda, um texano que já vinha …

Continue lendo Candlemass – Final, Robert Lowe, Mats Léven, etc…

Candlemass – Parte II: Experimentações, Abstrakt Algebra, Krux e o projeto de Leif E.

Não seria tarefa fácil preencher o espaço deixado por Messiah, não por ser um balofão, mas por ele ter elevado o som dos Candlemass com suas atuações caricatas e sua grandiosa voz. Leif uma vez mais acaba encontrando um cara envolvido com um trabalho de voz profissional. Thomas Vikström seguiu os paços de seu pai …

Continue lendo Candlemass – Parte II: Experimentações, Abstrakt Algebra, Krux e o projeto de Leif E.