Experimentalismos e modernismos, o lado torto do Doom Metal – Parte II

Começando por uma banda de um país que passou desapercebido no pequeno espaço do arrasto na superfície e pariu várias bandas interessantes desde o fim dos 80. Os holandeses Moon of Sorrow tiveram um curto espaço de atividade entre 91 - 96, tempo suficiente pra deixaram 3 discos cravados nesta História maldita. A sonoridade da …

Continue lendo Experimentalismos e modernismos, o lado torto do Doom Metal – Parte II

Anúncios

Post-doom metal, a forma moderna de executar música arrastada – Parte II

Kollwitz foi fundada em 2006 na Noruega, até o momento são 2 discos lançados, sua sonoridade lembra muito Cult of Luna com alguma coisa de Thou, se você gosta dum som macabro, estridente e berrado, mergulhe sem dó nem piedade. Cleanteeth é um quinteto novaiorquino que deixou de existir, deixou apenas um disco nos seus …

Continue lendo Post-doom metal, a forma moderna de executar música arrastada – Parte II

Post-doom metal, a forma moderna de executar música arrastada

Se você percorre a jornada mais tradicional da música pesada terá uma certa dificuldade pra se entranhar nesta nova caminhada que a SUD te embarca. Já faz um tempo que algumas mentes resolveram explorar coisas um tanto avessas ao comum no metal, desde os 80 com os Godflesh, que neste caso, preferi usar por se …

Continue lendo Post-doom metal, a forma moderna de executar música arrastada

Funeral Doom Metal, animando velórios desde 1990 – Parte II

Que me perdoe o amiguinho que ovula apreciando o seu amargo funeralzinho, também aqueles que se esforçam em ser pior ao apreciar bandas horrorosas de DSBM e afins, sim, eu sei, sou indigno de contemplar a sutiliza mórbida, a beleza da agonia e o prazer do desespero de tais obras, até porquê não sou mais …

Continue lendo Funeral Doom Metal, animando velórios desde 1990 – Parte II

Experimentalismos e modernismos, o lado torto do Doom Metal – Parte I

Indo cada vez mais fundo, bem distante da superfície, ao âmago da música desacelerada, desde muito tempo foi possível se deparar com experimentalismos e modernismos distintos embarcando na nave do arrasto, se voltarmos nos 80, temos o Born Too Late dos Vitus, toda aquela melancolia, toda aquela atmosfera pra baixo ainda não era nada comum. …

Continue lendo Experimentalismos e modernismos, o lado torto do Doom Metal – Parte I