ENTREVISTA: Em Turnê Pelo Brasil, Radio Moscow Traz Sua Busca Por Novos Começos

Em turnê sul-americana, o power trio Radio Moscow faz quatro shows pelo nosso Brasil. Aliás, Palmas e Foripa já foram no dia 27 e 28 passado, restando ainda São Paulo (29) e o fechamento da passagem no Rio de Janeiro com duas apresentações, dias 31 de março no festival Aldeia Rock, como headliner, e 01 de abril. Aqui na capital paulista, o show vai rolar na Vic Club, perto da praça da República, e tem a abertura do Quarto Ácido e do Auramental (que até recentemente chamava Aura). Ou seja, vai ser um rolê bem esfumaçado e psicodélico, e sugiro você se preparar bem, mente e corpo.

A produtora Abraxas vai dar o novo disco dos caras, o New Beginnings (2017), para quem comprou o ingresso até o dia 19 de março pelo site da Sympla, e inclusive ainda vai ter entrada à venda no dia (sem CD grátis, né). Então não vacila.

Bati um papo virtual com Parker Griggs, vocalista, guitarrista e mente principal do grupo americano, único que esteve em todos os cinco discos – “Radio Moscow” (2007), “Brain Cycles” (2009), “The Great Escape of Leslie Magnafuzz” (2011), “Magical Dirt” (2014) e o já citado acima.

Eu não esperava uma coisa muito diferente, mas o cara mostrou ser bem sagaz e sensível às coisas ao redor dele. O novo álbum tem esse nome justamente pelo momento de sua vida, do que ele tem buscado para si, e quem já ouviu deve ter percebido que o som ali está mais pesado, com um vocal mais tenso do que nos anteriores. Pela conversa, Parker realmente parece alguém que busca evolução e conhecimento. Talvez você que curta a banda já saiba e/ou sinta isso, mas cada experiência é diferente. E é meio isso que dá pra sacar na entrevista abaixo.

radiomoscow5

Logo a faixa de abertura já mostra um estilo mais intenso do que vocês mostraram até hoje. Vocês realmente sabem passar uma mensagem. Mas, no geral, qual a pegada que a Radio Moscow quis mostrar neste lançamento?

Penso que o assunto principal é mais intenso e pessoal… Muita coisa aconteceu na minha vida desde o Magical Dirt (2014)… E não foram tempos dos mais fáceis. Este álbum foi um escape para que eu pudesse liberar toda dor, frustração, confusão e tristeza que se acumulou ao longo dos últimos anos. Não quero estragar o amor, mas ele é uma coisa poderosa, seja quando funciona ou quando falha. Para ser honesto, ainda estou suplicando por novos começos e por crescimento na minha vida. Não encontrei a resposta ainda. Estou no caminho de achar felicidade e iluminação, pois os tempos foram difíceis por muitos anos e eu quero achar um jeito melhor para as coisas.

No último show em São Paulo, em 2016, eu estava lá e teve um momento mais para o final da apresentação em que vocês mandaram um som pra galera poguear. O Radio Moscow é isso mesmo? Digo, vocês são essa mistura de introspecção e exteriorização da energia?

(Risos) Sim, absolutamente! É sempre maravilhoso ver a plateia indo à loucura enquanto você está tocando músicas que você mesmo escreveu, com coração e sentimento. É para isso que o rock and roll existe! Muito feliz em saber que você estava lá, cara!

O Radio Moscow teve parcerias com alguns músicos que também tiveram êxito em outras bandas – o que significa que você sabe muito bem escolher o pessoal que toca contigo. Mantém contato com todos ainda?

O Paul Marrone, nosso baterista, é um amigo de longa data e eu sou fã dele como músico. Ele também toca baixo em outra banda que eu tenho com o Mario Rubalcaba (Off! e Earthless) chamada Alpine Fuzz Society, então estamos constantemente fazendo jams e trocando ideia sobre música. A primeira vez que vi Anthony Meier tocando baixo eu já tive certeza que ele se encaixaria perfeitamente no Radio Moscow, e logo nas primeiras jams e shows ele já era superprofissional e interessado em tocar o máximo das nossas música que ele conseguisse, adicionando suas próprias ideias ao baixo e aos riffs. Paul e Anthony também tocam e tocaram em outras bandas de psych-prog da cena de San Diego (EUA), como Astra, Sacri Monti e Birth, então eles definitivamente são pessoas com quem se deve ter uma banda. E eu sou muito sortudo de ter esses dois caras ao meu lado nos últimos cinco anos ou mais.

O que você mais gosta na sua discografia? Sei que é uma pergunta mais complexa, mas acho interessante quando um artista responde a esse tipo de pergunta. E o que você quer trazer de novidade para a música? Sinta-se à vontade para entender a pergunta como quiser.

Beleza, vamos dizer que é óbvio que somos fãs de músicas dos anos 1960 e 1970. Creio que seja o estilo mais atemporal do rock and roll. Veja a música nos anos 1980 e 1990… ela não passou no teste do tempo, com certeza. Mas isto não deve ser visto como uma mera adoração ou algo do tipo. Ainda estamos criando a história, temos nossas próprias influências e referências, e sempre estamos olhando para o futuro. Creio que seja muito difícil fazer algo realmente “novo” em termos de rock and roll, mas definitivamente estamos sempre indo um passo à frente quando falamos de peso e de psicodelia.

Cara, obrigado pelo seu tempo. Não vejo a hora de ter o segundo show do Radio Moscow no currículo! Até logo! Se se sentir à vontade, deixe um recado para a galera brasileira que curte o seu som.

Muito obrigado você, cara! Sempre somos muito gratos pela energia e positividade dos nosso amigos brasileiros. Sempre estamos querendo levar um bom show para vocês! Vejo você lá!

Radio Moscow foto oficial

Serviço:

São Paulo – 29 de março
Bandas de abertura: Auramental e Quarto Ácido
Abertura da casa: 18h
18h15 – Aura
19h15 – Quarto Ácido
20h15 – Radio Moscow
Local: Vic Club (R. Marquês de Itu, 284)
Ingressos (www.sympla.com.br):
– antecipado promocional 1º lote: R$ 90 (até a véspera do show);
– na hora: R$ 110 (meia) e R$ 220 (inteira).

Rio de Janeiro – 31 de março
Data:  31 de março de 2018. O Fest acontece de 29 a 31
Local: Aldeia Velha (Rio de Janeiro)
Ingressos: http://www.sympla.com.br

Rio de Janeiro – 01 de abril
Bandas de abertura: Auramental e Quarto Ácido
Horário: 18 horas
Local: La Esquina
Endereço: Avenida Mem de Sá, 61 – Lapa, RJ
Ingresso: http://www.sympla.com.br

_________________________________________________________________________

Esta entrevista marca a estréia do nosso colaborador André Nespoli, redator e jornalista, além de um grande fã do gênero. Em breve novos materiais chegarão, aqui na SUD, através dele. Enjoy!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s