5 bandas da onda revival pra você sacar – II

Cave of Swimmwes – EUA.

2 venezuelanos tirando onda em Miami. Iniciado em 2013, seguindo a caminhada de forma independente, o duo lançou 2 play. Sua música tem a ginga latina do arriba muchacho, uma boa dose de peso e toda aquela piração típica das bandas doidas do revival.


Book of Wyrms – EUA.

Indo pro lado mais frito da coisa, fronteado por uma mina de voz macia, o quinteto debutou em 2017, um disco rústico contendo 7 faixas.


Mountain Witch – Alemanha

Iniciada em 2008, o trio conta com 3 discos, seu som foi transitando pelo lado mais rude desse rolê, ali entre um Pentagram e Witchcraft. Uma faixa do 2º disco ganhou um daqueles “video-clipe” fazendo uso de filmes cvlt esquecidos, uma faixa instrumental presente nesse disco, ganhou uma versão com vocal e um video-clipe numa versão em 7″, do outro lado da bolachinha, um cover dos Purple.


Wild Eyes SF – EUA.

Este quarteto californiano é adepto daquele roque fumacento fronteado por mulher, na conta deles, 2 discos pra dançar e chapar o miolo sem dó nem piedade!


Hypnos – Suécia.

Pra encerrar a listinha, é de bom grado falar duma banda qualquer da Suécia, aquele país se tornou o ambiente com maior proliferação de música velha da mais alta qualidade feita por gente nova. Hypnos teve seu início em 2013, debutaram no ano seguinte, um selo chamado Crusher Records abraçou os lek e lançou, também, o 2º disco, de 2016. O 2º play apresenta um som mais maduro e polido, além do Hardão típico, a adição de doses de NWOBHM deixou a parada mais no capricho.


 

Que Coffin Joe vos amaldiçoe! – G.Z/SUD

Um comentário sobre “5 bandas da onda revival pra você sacar – II

  1. Vamos lá comentar mais esse rolê a base de rock fumacento e encardido:
    Cave of… – o ‘tempero’ latino, usado sem exagero (ainda bem) deu um toque legal, mas o play fica repetitivo lá pelo meio;
    Book of Wyrns – a mina realmente não tem voz ardida, mas canta bem e seu estilo casa com o instrumental ora esparso, ora viajante, bela descoberta, a se prestar mais atenção;
    O Moutain Witch é velho conhecido de quem acompanha stoner e doom, bons sons, mas repetem em demasia o Sabbath em alguns momentos;
    O Wild e o Hypnos são dois grupos perfeitos para um rolê roqueiro esfumaçado e com muitas cervejas, simples e diretos na medida;
    Valeu!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.