A influência “gótica” no Doom Metal – Parte V

Ava Inferi, fundada em Almada – Portugal, 2005. Se você tá afim de passear pelo fundo do poço, essa é mais uma oportunidade, o mais incrível foi a nota de encerramento da banda, um tanto confusa, dizia que os membros fundadores (Rune E. e Carmen) queriam seguir por outro caminho a fim de trazer “alegria” em suas vidas(?) hahaha, acontece, por isso, fica esperto com essa melancolia aí, não force, sad boy/girl é uma parada vergonhosa, teu pai chora no banho, deixa a tristeza rolar como assola qualquer ser-humano, no mais, a vida é sua e você a destrói como quiser, foda-se!

A brincadeira dos saudosistas da alegria lhes rendeu 4 discos, foram apadrinhados pela Season of Mist.

No bandcamp da banda, estão os 3 discos restantes e um single “póstumo”.


Os The Foreshadowing são oriundos da capital italiana, a jornada foi iniciada em meados dos 2000, a banda segue na onda da geração 2000, seu som é mais macio, flerta duma forma bem pensada com a estrutura do Goth Rock, aquele lado com rostinho de medieval, a parte melosa que provavelmente lhe fará lembrar dos Lacrimas Profundere, até HIM. Outra banda que conta com 4 discos lançados até aqui, porém, os mamamia continuam ativos.


Com melodias características da escola tristonha nórdica, também fundado em 2005, os noruegueses To Cast a Shadow lançaram 3 discos até o momento e seguem ativos.

No disco mais recente, a voz feminina foi deixada de lado, a sonoridade parece ter se tornado mais pesada.


2005 – Alemanha. Longed for Fusion não segue no embalo das anteriores, conseguiram debutar com um disco já de cara em 2007, em 2009, lançaram um EP e ficou por isso mesmo. Seu som flerta com farofa “clássico” e o moderno, aquela pegada industrial típica das bandas alemãs.


Outra banda alemã na fita. Os Albez Duz ascenderam ao mundo dos vivos em 2006, nessa uma dúzia de anos, foram 3 discos e um live, mandam um som meio contramão aqui, mais próximos do Doom tradicional made 80, também róla uma aplicação mais ferrenha no lado obscuro do que no triste, a banda rotula seu som como “Occult Doom Rock”.


2008 – Ucrânia. Aquela atmosfera macia, um vocal feminino adocicado, sonzinho que combina com frio, ficaram só em um disco.


Formado em 2009, na Suécia, por uma galera que fazia barulho com um roque mais rápido, resolveram desacelerar com Morito Ergo Sum (morro, logo, existo), o som deles é um misto de Jack Frost com Katatonia atual, algo nessa linha.


2009 – Noruega. Um trio experiente, contando com Shaun Taylor (tocou bateria nos MDB e Anathema), a empreitada dos mano segue num misto prafrentex com aquela tristeza de novela da globo, um Gothic Metal farofa no meio, bom pra fazer festa na sua casa e chamar os migo pra dançar.


 

Que Coffin Joe vos amaldiçoe! – G.Z/SUD

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s