REVIEW: Sun Q – “Charms” (2017)

 

 


 

a2949004642_16

(thanks to Anton from OsamPromoBrigade for the stuff!)

(review por Matheus Jacques)


 
SUN Q – “Charms

Tracklisting:
1.Petals and Thorns
2.After This
3.Dancing Souls
4.Secret Ways
5.Space
6.Jimmy the Pirate
7.Circus is coming
8.Plankton
9.Winter Lady

Sun Q é um quarteto russo que talvez não muitos ainda tenham ouvido falar a respeito até aqui, de uma forma geral, mas é algo a se mudar em um futuro próximo no que depender de seu debut “Charms” (2017) cair nos ouvidos certos. É algo que particularmente espero que possa acontecer, visto que mesmo sem apresentar qualquer elemento revolucionário, existe uma qualidade respeitável e potencial pulsante presentes nesse bom trabalho de nove faixas. “Charms” vibra e se refestela em um malemolente e hipnótico garage blues com doses comedidas, porem certeiras de psicodelia. Embalada pela voz sedutora e cativante de Elena Tiron, a sonoridade da banda Sun Q transita entre vielas como Blues Pills, Sky Valley Mistress, quiçá Jefferson AIrplane e tambem a sueca Bad Acid.”Petals and Thorn” acalenta o espírito e nos envolve com uma suave brisa psicotrópica, serpenteando sussurrante e sibilante de forma a dar um repentino bote em determinadas ocasiões. É uma abertura que mostra alguma boas cartas, mas se preocupa em guardar os “ases” para momentos consecutivos. Os riffs desvairados se esparramam e debatem-se em contorção encantadora somados a uma levada recheada de groove na batera e ao belo vocal de Elena.

“After This” conduz a um maior dinamismo e presença etérea e maliciosa de teclados, confecciondo uma aura retrô blueseira lembrando por vezes momentos do auto-intitulado “Blues Pills” de 2014. A psicodelia blueseira nos abraça e o suave fuzz entorpece de forma comedida nossos sentidos. Se a voz de Elena não possui exatamente o mesmo punch e as oscilações de Elin Larson, confere com sua suavidade e maciez um aspecto confortante e sedutor, estando presente com correção e beleza e trabalhando bem em sua área de atuação. É um exercício digno e dinâmico de capacidade. Mais adiante, podemos também conferir que faixas como “Secret Ways”, “Space” e irão nos remeter à fascinante e envolvente aura retrô-psicodélica do trabalho auto-intitulado lançado pelos americanos da Old Blood no início desse ano. A Sun Q estabelece alguma conexão, guardadas as devidas e justas proporções, com a musicalidade da banda americana, fundamentada nessa aproximação entre os vocais de e Feathers (OLD BLOOD), e também no trabalho instrumental cadenciado e revivalista. Novamente (para os que puderam conferir o álbum no inicio de 2017) entramos em contato com aquela aura misteriosa, oculta e apaixonante vista em “Old Blood”, com união charmosa e fulminante de Hard Rock, Psicodelia, Blues e mesmo Occult Rock. “Winter Lady” encerra o trabalho em grande estilo se mostrando uma das melhores faixas de “Charms”, um Classic Rock saboroso com nuances psicodélicas onde Elena apresenta seu maior destaque no trabalho, consolidando uma apresentação de digna de nota.

“Charms” da banda russa Sun Q carrega um poderio interessante e uma bagagem adequada para agradar gostos variados. Por mais que no geral se mantenha andando em linha reta por um caminho sólido pré-estabelecido, consegue aqui e acolá apresentar nuances interessantes como pequenas oscilações, aliando vocal agradabilíssimo e instrumental afinado. Vale bastante a audição.

 


 

SUN Q – Charms (2017)
Data de lançamento: 1/6/2017
CD / LP/ Digital
Arte da Capa: Bob Didle
Gravado em 6SKLAD studio e mixado por: Vasiliy Souryaninov
Masterizado por Brian Lucey em Magic Garden Mastering

 

SUN Q

SUN Q (Bandcamp)

 

 

 

 


 

Sun Q is a russian four piece that maybe not many have heard about so far in general but it’s something to change in the near future as it depends on their debut “Charms” (2017) fall into the right ears . It´s something I particularly hope will happen since even without presenting any revolutionary element there is a respectable quality and pulsating potential present in this good nine-tracks work.
“Charms” vibrates and dance in a haunting and hypnotic garage blues style with measured but certain doses of psychedelia.Conducted by the seductive and captivating voice of ( ) the band’s sonority transits between alleys like Blues Pills and Sky Valley Mistress, perhaps some Jefferson Airplane and also swedish Bad Acid. “Petals and Thorn” cherishes the spirit and embrace us with a gentle Psychotropic breeze, sliding whistling and wheezing just to give a sudden strike. It’s an opening that shows some good cards but keep the “aces” for the consecutive moments. The blazing riffs spread and debate in charming contortion added to a groove-filled pass on the drum and to the beautiful vocals of. “After This” leads to a greater dynamism and ethereal and malicious presence of keyboards creating a retro blues aura remembering sometimes moments of the self-titled “Blues Pills” from 2014. The bluesy psychedelia embraces us and the soft fuzz moderately numbs our senses. If the voice does not have the same punch and the oscillations of Elin Larson it still having a smoothness and softness with a comforting and seductive aspect, being present with correction and beauty and working very well in its area of performance. It is a dignified and dynamic exercise of ability.

Further we can also check out tracks such as “Secret Ways” and “Space” which will refer us to the fascinating and engaging retro-psychedelic aura of the self-titled work released by the american band Old Blood earlier this year. Sun Q establishes some connection, kept to the right proportions, with the musicality of the american band based on this approach between the vocals of and Feathers (OLD BLOOD), as well as the rhythmic and revivalist instrumental work. Again (for those who were able to check out the album in early 2017) we got in touch with that mysterious, hidden and enthralling aura in “Old Blood”, with charming and fulminating union of Hard Rock, Psicodelia, Blues and even Occult Rock. “Winter Lady” concludes the work with finesse presenting itself as one of the best tracks of “Charms”, a classic Rock with psychedelic nuances where () presentes her greatest highlight in the work, consolidating a excelent presentation.
“Charms” by the russian band Sun Q carries an interesting power and a baggage suitable to please varied tastes. Doesn´t matter the work keep generally walking straight along a solid pre-established path, you get here and there interesting nuances as small oscillations, combining pleasant vocal and well-tuned instrumental. It is worth hearing.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s