REVIEW: Cave Suns – “Canned Howl”EP (2017)

 

cavesuns

(thanks to Kit Endean from Cave Suns for the stuff!)

(review por Matheus Jacques)

 


 

CAVE SUNS – “Canned Howl”
Tracklisting:
1-Canning a Howl
2-Black North Sea Cost

Às vezes nos chega ao conhecimento algo de forma totalmente inesperada e que potencialmente se torna nosso “bicho de estimação”. Nosso livro de cabeceira, nosso filme objeto de culto ou nosso CD premiado. Com música isso é particularmente especial e me acontece de vez em quando. Agora foi a vez da Cave Suns.
Formada por Kit Endean, Mike Hill e Ewan McLaughlin, a banda inglesa Cave Suns entregou na primeira metade desse ano seu primeiro trabalho, um curto EP de duas faixas chamado “Canned Howl”. Bem desconhecida de uma forma geral, a banda apresenta com esse trabalho uma sonoridade conectada com o Blues, a psicodelia, o Garage Rock e um Stoner desértico e eletrizante, por vezes paulatino e bem compassado.

“Canning a Howl” inicia o curto EP de forma até humilde, com alguns riffs abrindo as cortinas tranquilamente. O trabalho instrumental inicial é modesto e climático, até chegarmos na conexão com os primeiros momentos mais intensos e explosivos, que são bem pontuados e sucintos mas servem para apresentar uma banda capaz de entregar um clímax interessante e lascivo. O guitarrista/vocalista Kit Endean consegue apresentar um trabalho que nos leva a imaginar o quão impactantes poderiam ser as faixas de seu trabalho conferidas ao vivo, com um som orgânico, natural. Existe a inserção de uma poderosa energia nessa faixa que remete a algo dos “primórdios” do Rock, algo um tanto difícil de por em palavras mas muito fácil de sentir. A música com elementos de Garage/Psych nos mostra um poderio instrumental alto e bastante criatividade da banda, que sabe jogar com elementos “batidos” de forma a desempenhar sua função de forma inventiva e atrativa.
“Black North Sea Coast” coloca o V8 para rodar “queimando as areias” do Mojave em um dia particularmente ensolarado, com um clima desértico que instrumentalmente remete à grega 1000Mods e quiçá realce alguns aspectos de Truckfighters e Mars Red Sky. Um admirável trabalho instrumental abre o trabalho na faixa, evidenciando uma roupagem mais cadenciada e arenosa, com Kit Endean entregando um punhado de grandes riffs para compor um painel nessa vibe de Stoner/Desert Rock. Se a tônica de “Canning a Howl” foi mais direcionada à explosão em pontuais passagens da faixa, “Black North Sea Cost” cria uma poderosa atmosfera psicotrópica um tanto mais desacelerada e mais focada na parte instrumental, com os vocais aparecendo apenas lá pela metade da faixa em um breve interlúdio suave. Esta música contrasta um pouco com a anterior, onde existia um maior equilíbrio entre a relevância da seção de instrumental e da ótima parte vocal de Kit. Sobre este cara, vale mencionar o quanto a qualidade de seu vocal nas duas faixas do trabalho é relevante, ajudando a tornar o EP “Canned Howl” tão vibrante e sólido.
“Canned Howl” tem qualidade, potencial e capacidade de encantar. Me soou bastante empolgante e viciante. Entretanto, preciso reclamar de um ponto que sequer diz respeito à sua qualidade técnica: sua curta duração. Em duas faixas a Cave Suns se mostra promissora e eficiente, mas são apenas duas faixas. Gostaria muito de poder conferir futuramente os que os caras terão a dizer com um EP de mais faixas ou mesmo um full. Ficarei ansioso no aguardo.

 


 

CAVE SUNS – Canned Howl EP
CD / Digital
Data de Lançamento: 4/3/2017
Gravado em: Blank Studios, UK
Produzido por: John Martindale
Arte da Capa: Sean Edgar Design

 

Cave Suns
Cave Suns (BANDCAMP)
Cave Suns (SOUNDCLOUD)

 

 

 


 

 (TRANSLATION TO ENGLISH)

Sometimes we get to know something in a totally unexpected way and that potentially becomes our “pet.” Our bedside book, our cult movie or our more estimated CD. With music this is particularly special and happens to me eventually. Now it’s Cave Suns’ turn. Formed by Kit Endean, Mike Hill and Ewan McLaughlin the english band Cave Suns delivered in the first half of this year the first work, a short 2-track EP called “Canned Howl”. The band presents with this work a sonority connected with the Blues, psicodelia, Garage Rock and a desertic and electrifying (sometimes gradual and well paced) Stoner Rock

“Canning a Howl” starts the short EP in a humble way with a few riffs opening the curtains quietly. The initial instrumental work is modest and climatic, until we get to the connection with the first more intense and explosive moments, which are well punctuated and succinct but serve to present a band capable of delivering an interesting and lascivious climax. The guitarist / vocalist Kit Endean is able to present a work that leads us to imagine how impressive the tracks of his work could be conferred live, with an organic and natural sound. There is the insertion of a powerful energy in this band that refers to something of the early times of Rock, something somewhat difficult to put into words but very easy to feel. The music with elements of Garage / Psych shows us a high instrumental power and a lot of creativity of a band that knows how to play with common elements in order to perform the function in an inventive and attractive way.
“Black North Sea Coast” set the V8 to burn the sands of Mojave on a particularly sunny day with a desertic climate that instrumentally refers to the greek 1000Mods and perhaps highlights some aspects of Truckfighters and Mars Red Sky. An admirable instrumental section opens the work in the track showing a more paced and dust vibe, with Kit delivering a handful of great riffs to compose a panel in this Stoner / Desert Rock vibe. If the tonic of “Canning a Howl” was more directed to the blast in punctual passages of the track, “Black North Sea Cost” creates a powerful psychotropic atmosphere somewhat more decelerated and more focused in the instrumental part, with the vocals appearing only af the half the song in a brief soft interlude. This music contrasts a bit with the previous one, where there was a better balance between the relevance of the instrumental section and the great vocal part. About the singer, is worth mentioning how much the quality of his vocal in the two tracks of the work is relevant, helping to make the EP “Canned Howl” so vibrant and solid.
“Canned Howl” has quality, potential and ability to delight. It sounded pretty exciting and addictive. However, I have to complain about a point that does not even concern its technical quality: its short duration. In two tracks the Cave Suns shows promising and efficient, but they are only two tracks. I would like to be able to check in the future what they can tell me with more songs. I’ll be waiting full of anxiety!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s