REVIEW: THE BLUE SUNSHINE FAMILY BAND – “The Blue Sunshine Family Band” (2016)

the-blue

(THE BLUE SUNSHINE FAMILY BAND: ROCK INSTRUMENTAL DE ALTO CALIBRE!)

(resenha por Matheus Jacques)

(agradecimentos enormes ao Billy Stuart pelo envio do material para audição!)


THE BLUE SUNSHINE FAMILY BAND – “ The Blue Sunshine Family Band

Tracklisting:

01 – I
02 – II
03 – III
04 – IV
05 – V
06 – VI


É tempo de renovar o ano. Renovar objetivos, metas, planos. E principalmente, tempo de renovar as audições, os álbuns que você vai levar no “bolso” pra 2017 e as bandas nas quais você vai creditar seu tempo, mesmo que não seja muito. Pois faça isso com o debut dessa banda lá da California, Estados Unidos: The Blue Sunshine Family Band!

Em uma inspirada linha de Stoner Rock/Metal instrumental, os caras vão buscar lá em bandas como Atomic Bitchwax, Karma to Burn, Black Sabbath e algumas outras mais obscuras inspiração para desenvolver com uma eficiência quase sobrenatural uma sonoridade que flerta ao mesmo tempo com o rápido e empolgante, e o denso e arrastado. Progressivo, sólido e por vezes jazzy, The Blue Sunshine Family Band serpenteia por uma estrada empoeirada perdida no meio do nada. Talvez na Rota 66!

O fato é que o trabalho instrumental desempenhado pelos caras foge do banal e abraça possibilidades variadas. A profusão de riffs desérticos e robustos se choca contra a seção rítmica criativa e férrea, o que cria uma muralha sônica atordoante, visceral. “I” é uma incendiária faixa com uma aura que me remeteu a “Rare Breed” do The Shrine até certo momento, é uma trip pelo deserto a bordo de um bólido movido a cannabis. “II” não fica atrás e entrega mais 9 minutos de uma entorpecedora experiência musical embasada em bastante criatividade instrumental, talvez sendo uma das melhores faixas do trabalho. Mas seria indigno dizer que todas as outras 4 músicas que ainda sobraram pelo caminho são inferiores, pois cada uma delas tem uma eletrizante e monolítica essência psicodélica.

O álbum foi gravado em um take, o que concede um aspecto bacana de “plano-sequência” e de obra conceitual, como se estivéssemos assistindo a diversas voltas de uma corrida pela aridez do Atacama ou do Mojave. O trabalho dos caras é concretamente poderoso e cativante, merece muito a conferida. Ouça o debut do “The Blue Sunshine Family Band”, pois poderá ser um dos albuns que você levará no bolso (e no coração!) para 2017.


THE BLUE SUNSHINE FAMILY BAND – The Blue Sunshine Family Band (2016)
Data de Lançamento: 1/11/2016
Digital
Gravado em Sharkbite Studios por: Zack Ohren
Arte da capa: David Paul Seymour


THE BLUE SUNSHINE FAMILY BAND é:

Billy – guitarra
Kevin – guitarra
Matt – baixo
Quinten – bateria


The Blue Sunshine Family Band
The Blue Sunshine Family Band (BANDCAMP)


(TRANSLATION TO ENGLISH)

It is time to renew the year. Renew objectives, goals, plans. And especially time to renew the listenings, the albums that you will take in the “pocket” for 2017 and the bands in which you will credit your time, even if it is not much. Well, do it with the debut of this band from California, United States: The Blue Sunshine Family Band!

In an inspired line of Instrumental Stoner Rock / Metal the guys go take in bands like Atomic Bitchwax, Karma to Burn, Black Sabbath and some other more obscure inspiration to develop with an almost supernatural efficiency a sonority that flirts at the same time with the fast and exciting, and the dense and dragged. Progressive, solid and sometimes jazzy, The Blue Sunshine Family Band winds down a dusty highway lost in the middle of nowhere. Maybe on Route 66!

The fact is that the instrumental work played by the guys escapes from the banal and embraces varied possibilities. The profusion of rugged desertic riffs collides with the creative and iron-built rhythmic section, which creates a stunning and visceral sonic wall. “I” is an incendiary track with an aura that referred me to “The Rare Breed” of The Shrine to some extent, is a trip through the desert aboard a cannabis-powered car. “II” is not behind and delivers another 9 minutes of a numbing musical experience based on a lot of instrumental creativity, perhaps being one of the best tracks of the work. But it would be unworthy to say that all the other 4 songs that still remain along the way are less or worst: each one has an electrifying and monolithic psychedelic essence.

The album was recorded in a take, which gives a cool aspect of “plan-sequence” and conceptual work, as if we were watching several laps of a race across the aridity of the Atacama or Mojave. This stuff is concretely powerful and captivating, it deserves much the conferred. Listen to the debut of “The Blue Sunshine Family Band” as it may be one of the albums you’ll carry in your pocket (and heart!) to 2017.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s